terça-feira, 14 de agosto de 2012

Central do Brasil


CENTRAL DO BRASIL (idem, 1998, 113 min)
Produção: Brasil / França
Diretor: Walter Salles
Roteiro: João Emanuel Carneiro, Marcos Bernstein e Walter Salles
Elenco: Fernanda Montenegro, Marília Pêra, Vinícius de Oliveira, Caio Junqueira, Matheus Nachtergaele.

A estação central do Rio de Janeiro é o cenário para o filme de Walter Salles de 1998 que leva o nome de “Central do Brasil”. Essa produção franco-brasileira se mostrou surpreendente, principalmente pelo modo caloroso como foi recebido no exterior, sobretudo em relação à interpretação da atriz principal, Fernanda Montenegro, cujo desempenho interpretativo foi reconhecido em grandes festivais, tanto na Europa – como é o caso Urso de Prata e do César – quanto na América Latina (Prêmio de Havana) e nos Estados Unidos (Globo de Ouro e Oscar).

É na Central do Brasil que Dora, uma ex-professora, escreve cartas para as pessoas por cujas vidas ela não tem nenhum interesse, fazendo-as acreditar que ela de fato mandaria as correspondências aos seus entes. É assim que conhece Josué e sua mãe, sendo ele um garoto que nunca conheceu o pai e ela uma mulher pobre que eventualmente é atropelada e morta, fazendo com que o garoto fique sozinho na estação central. Dois eventos inesperados: a ambição de Dora, que não hesita em deixar a criança sob os cuidados de uma traficante, e, mais tarde, o arrependimento da mulher, obrigando-a a resgatar o garoto e embarcar com ele numa viagem ao nordeste à procura de seu pai, mesmo que o garoto nem sequer saiba como ele é, sabendo apenas o seu nome.

A indicação de Fernanda Montenegro ao Oscar tornou-a a primeira latino-americana nominada numa interpretação em língua materna e a primeira (e até hoje única) intérprete brasileira a concorrer ao prêmio. “Central do Brasil” conquistou duas indicações e, embora tenha perdido em ambas, deixou o país com a sensação de que finalmente tínhamos conquistado maior visibilidade na maior premiação do cinema.

INDICAÇÕES:
1. Melhor Filme Estrangeiro (Brasil).
2. Melhor Atriz: Fernanda Montenegro.

por Luís Adriano de Lima

2 comentários:

Celo Silva disse...

Em minha opinião, ainda é o melhor filme de Salles. Ele me decepcionou com seus trabalhos gringos. Enfim, Montenegro merecia a estatueta, mas na época da premiação, achava dificil eles darem para uma latina.

! Marcelo Cândido ! disse...


Um filme muito bom, a ideia do dever da protagonista de escrever cartas é algo fascinante...